quinta-feira, 13 de março de 2014

Rumo à estratosfera

RUMO À ESTRATOSFERA




Içar velas rumo ao norte.
Navegar olhando as estrelas.
Sentir o vitaminar do sol da
manhã em seu corpo nu...

Refrescar-se com a chuva branda
e assustar-se com as tempestades.
Nas noites frias, aquecer-se
com a sede e o fogo da paixão...

Mas, nas noites quentes, mergulhar
nas mágicas águas do prazer.
Em devaneios, abstrair-se do tempo.

Temperar a vida com aromas, cheiros,
pimenta, cores, amores e sonhos.
Voar como um supersônico rumo à estratosfera.

Texto retirado do livro "Poesia com Brandy" de Teresa Azevedo

Nenhum comentário:

Postar um comentário