segunda-feira, 21 de abril de 2014

Maria de João também tem dono!


Entram em cena as gazelas.
Já é noite. É inverno e chove,
Ele perambula pela rua a buscá-la, sua.
Olha para as loiras, as morenas, as negras.
Não. Busca Maria, Maria de João.
Ela é uma japonesa enorme, bela que só
Corpo torneado, pele dourada.
Naquela esquina está a tal. Linda, quase nua,
Revestida apenas de uma pele em transversal.
Tamancos de salto agulha sem os quais,
Maquiagem forte recobre o rosto
De tal modo que se torna fosco.
Cílios enormes, sombra nos olhos
Batom carmim, bolsa pequena de cetim.
Ninguém sabe por que Maria, nem tão pouco de João.
Muitos a querem. Mas ela, quando o vê,
Não tem para mais ninguém,
Já não há busca, fica em paz.
- Qual o nome dele? Alguém pergunta.
-Será João? Outro questiona.
- Não sei, mas ele é o dono de Maria.
Entra ela no carro, e ele arranca veloz
Somem na noite.
Quem sabe é João e, com certeza, sua Maria...


Texto de Teresa Azevedo extraído do livro “Faíscas da Paixão” que pode ser adquirido no site www.clubedeautores.com.br


Pintura de Alphonse Mucha

Nenhum comentário:

Postar um comentário