terça-feira, 13 de setembro de 2016

Eu roda(moinho)

Ao mesmo tempo: meu lado fera esbraveja, o ignóbil surge. minha frieza ignora, o inconsequente inflama, o sensível ressente-se, a insegurança cala-me. a neutralidade inspira-me. o consciente pondera e aconselha. Eu roda(moinho)!

Nenhum comentário:

Postar um comentário